Sim, Windows Phone. Sou fã do meu Lumia 950 com Gorilla Glass elevado em forma de camafeu, com logotipo cromado da Microsoft por trás no topo (70,5% tela QHD/corpo), flash triplo com diodos coloridos simulando luz natural, e anel de metal em torno da câmera principal super bem acabado, além claro, de sua espessura fina, atributo mandatório de um smartphone carro-chefe. Quando dou dois toques na tela, a luz infra-vermelha no topo à direita acende para que minha íris seja identificada pelo sensor a qualquer hora do dia, com ou sem óculos. Sim, este é o meu novo e inseparável Windows Phone. Não quero outro.

E não, este não é meu review do Lumia 950.

Tenho notado, desde o anúncio do sistema Windows 10 Mobile, sucessor do Windows Phone, que a referência ao smartphone Windows Phone tem ganho força novamente. Principalmente no Twitter. A #windowsphone tem sido mais utilizada. Na verdade, muitos nunca deixaram de se referir ao aparelho dessa forma. Desconheço ao certo o motivo, mas a notícia é boa, porque convenhamos, nossos celulares são ótimos e precisam de divulgação. Paul Thurrott e Daniel Rubino têm tweettado Windows Phone com muita frequência. Reparem. Deve ser batalha por bom SEO.

Quando lançaram o novo sistema, muitos acharam que Windows Phone cairia em desuso. Sites mudaram de endereço e nome. Eu, particularmente, sempre achei, tinha chegado para ficar.

Agora, com a possibilidade de debute do Surface Phone, o que será do Windows Phone? Fica a pergunta. Creio, de novo, chegou para ficar. O nome Windows é muito forte e a referência a “telefone” é perpétua, à prova de futuro. Já pensou se a Microsoft não arriscar a guinada e lançar algo como… Windows Phone em 2017? Deve vazar antes inclusive. Windows Phone 10? Sabe-se lá, mas Surface pertence a outra categoria na minha opinião. Os Softies de Redmond, a esta altura, devem estar se perguntando o mesmo.

Volta e meia me dizem, que Windows Phone está “queimado”. Bem, nem os Beatles agradaram a todos.

Pouquíssima gente tem Windows Phone. As vendas tendem à estabilização em diversas localidades contudo. O modelo premium está aí. Dá para ser importado apesar do preço. A gigante prometeu e lançou. Ano que vem tem mais (afora o HP). Virará Windows Phone privilégio de poucos, como o iPhone ($)?

Fonte: o autor.