A Microsoft divulgou hoje demonstrativo de resultado referente ao quarto trimestre do ano fiscal de 2016 e do próprio ano, de acordo com princípios contábeis ordinários (do inglês GAAP) e não-ordinários (non-GAAP). O relatório financeiro à Comissão de Valores Mobiliários norte-americana (FORM 10-Q) ainda não foi publicado.

Quanto à receita proveniente da venda de celulares, houve recuo de 71% (GAAP) no YoY trimestral. No YoY do trimestre anterior, a queda havia sido menor, 46%. Não foi divulgado número referente à quantidade de celulares vendidos.

Quanto à receita global, a gigante gerou 20,6 bilhões de dólares no FY2016 Q4. Seu lucro líquido foi de $3,1 bilhões no trimestre terminado em junho último, praticamente anulado por número idêntico, porém negativo, do mesmo período do ano passado se considerados os princípios GAAP. Ajustadas a redução do valor recuperável de ativos, a baixa contábil, e despesas com reestruturação do ano anterior, o lucro líquido non-GAAP, não excluindo o efeito das flutuações de moeda estrangeira, cresceu 8% no mesmo período (YoY).

Se comparados ano fiscal de 2016 com ano fiscal de 2015, houve queda de 9% na receita global e aumento de 38% no lucro líquido (GAAP)!

Os maiores responsáveis pelo bom desempenho geral da companhia foram os produtos da métrica More Personal Computing (Surface (responsável por receitas anuais da ordem de 4,1 bilhões de dólares. $500 milhões a mais que no ano fiscal anterior) e Xbox Live (49 milhões de usuários ativos no último mês do ano fiscal contra 37 M do anterior)) e da métrica Productivity & Business Processes and Intelligent Cloud (Commercial Cloud: 12,1 bilhões de dólares no ano de receita contra $8 B do anterior).

Fonte: Microsoft.