A Realidade Virtual (VR) possui grande potencial de aplicação em diferentes áreas, tais como entretenimento, educação, comunicação e, hoje, seu uso se limita à demanda por placas gráficas de última geração. Percebendo a necessidade de se investir, visando à redução deste gap tecnológico, a Microsoft Research criou o FlashBack.

FlashBack é o nome dado ao novo sistema, ainda protótipo, capaz de eliminar a necessidade de um dispositivo específico para se renderizar “frames” em tempo real, no ambiente virtual. Em outras palavras, o Flashback praticamente abre mão do funcionamento da GPU, contando para tanto com “frames” pré-renderizados em “cache”, selecionados e exibidos em função das ações do usuário.

Mesmo objetos dinâmicos, como um carro em movimento, podem ser pré-renderizados nos tais “mega-frames”, e apenas os “frames” corretos são exibidos em razão da posição do usuário.

O FlashBack também compacta e armazena “mega-frames” na VRAM da GPU, ou na RAM, ou ainda no SSD do dispositivo. Os frames só são descompactados na memória da GPU quando estão prestes a ser exibidos. Por exemplo, uma textura em 4K usa até 8MB de memória, mas compactada no SSD, ou RAM, demanda apenas 100KB.

Confiram vídeo do novo sistema em ação neste link. Reparem se tratar de um HP Pavilion Mini e Oculus Rift DK2.

Fonte: Neowin.